» Abrir a Porta
 
Abrir a porta do quarto requer o esforço de toda uma vida. Manhãs de espera, atrás da porta fechada, escuro do meio-dia. Penumbra maldita e protetora que alimenta a minha vontade de não ser.
por Roberta Di Pace
 
   
» Dois em um
 
Uma brincava com o outro. Brincava e o outro imitava, seguia, admirava. Eram dois irmãos lindos, saudáveis, inteligentes, pequenos, mas grandes, que se amavam, que eram amados, que tinham bons pais por trás e um mundo pela frente.
Então, antes que o outro entendesse o mundo, a um partiu. O outro se tornou o um. Hoje, brinca só, não segue, não admira.
Que o tempo permita que, pelo menos, seja imitado, seja seguido, seja admirado.
  por Rudi Fischer
   
   
» Lágrima
  Nasce de uma cebola e morre no mar. No rio ou num lago não se encaixa pois é salobra. Tem tempero.
  por Rudi Fischer
   
  Nota: O conteúdo do material publicado foi autorizado por seus autores
 
® 2014 - 4 Estações Instituto de Psicologia - Todos os Direitos Reservados
Rua Dr. Melo Alves, 89 - Conj. 202 - Jardim Paulista
CEP 01417-010 - São Paulo - SP - Tel. (11) 3891-0852 / 3891-2576